Rádio A Melhor do Universo

30 setembro 2013

MAIS MÉDICOS CUSTA R$ 542 MI E AINDA FALTA ATENDIMENTO



















O Ministério da Saúde estima investir ao menos R$ 542 milhões no Mais Médicos até o final do ano. O valor inclui gastos assumidos desde o início das atividades, em agosto, e pode ser superado, pois o plano já funciona em sistema de emergência, sem a exigência de licitação para hospedagens e passagens aéreas.
No entanto, médicos formados no exterior que já receberam registro provisório ainda esperam para começar a trabalhar pelo país. Além disso, como 71% dos registros profissionais ainda não foram liberados pelos conselhos regionais, os profissionais sem aval para trabalhar estão sendo pagos para conhecer as unidades, participar de reuniões e observar colegas em ação.

Até a última quinta-feira (25), houve 647 registros protocolados. Destes, 182 foram emitidos - 161 nas últimas duas semanas. De acordo com o cronograma do governo, os brasileiros com diplomas nacionais aprovados começam a trabalhar a partir de amanhã (1º).

Em municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre, nove profissionais com registro provisório ainda participavam, na semana passada, da “territorialização” - termo usado pelo ministério para definir a fase de contato com colegas da Estratégia de Saúde da Família (ESF).

No Nordeste, a realidade não é diferente. Desde a terça-feira (24), a cubana Monica Lorenzo Perez tem o registro do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) e ainda não trabalha em Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú. Por decisão do secretário municipal de Saúde, Gildázio Moura, Monica e sua colega Mirta Consuelo Leyva Suarez, que recebeu o registro três dias depois, ainda cumprem uma etapa de adaptação.

Neste período de entrosamento, as médicas entraram em contato com dados epidemiológicos, com a rede municipal de saúde e com a estratégia de planejamento municipal com relação à atenção básica. Conheceram as condições de vida da população rural e urbana, foram à feira, estão conhecendo a linguagem e os costumes do povo.

Com informações da Exame.

Nenhum comentário:

Postar um comentário