Rádio A Melhor do Universo

22 abril 2015

DO MEU OBSERVATÓRIO: O AJUSTE FISCAL DO GOVERNO COM FUNDO PARTIDÁRIO TRIPLICADO.


Aos meus amigos, que acham que só critico o governo federal. Vamos ao ponto, teremos aumento na tarifa de energia, em torno de 10%. Mesmo fazendo economia. Os recursos para a saúde e educação são reduzidos e a corrupção sugando quase tudo. Até aí, nenhuma novidade.
O percentual de aumento salarial, este, não compensa a variação do repasse ao consumidor. Não precisamos de índices, pois o supermercado, a feira e o tarifaço governamental, junto aos impostos astronômicos e setor de serviços, consomem o salário que já chega defasado. Mais uma vez nenhuma novidade.
Só que a propaganda do governo Dilma, é de austeridade. Vejamos o lema quanto a educação, que é de pátria educadora. Só que mais de meio milhão de estudantes, que já tem contrato ativo, não consegue renovar o FIES. E o tempo de renovação do financiamento da faculdade está se exaurindo.
Quem está tentando pela primeira vez, não consegue sequer completar a matrícula no site. O governo admite o erro, só que, não dando alternativa prática a quem precisa.
Se a gente falar da Petrobras, fora a história de balanço e divulgação dos números atrasados, que é no mínimo absurdo, lucro e receita, era a palavra de ordem com a descoberta do Pré sal.
Outro detalhe é que o preço do petróleo caiu em grande parte do mundo, e nos postos brasileiros? Depois da operação lava jato, e as descobertas desastrosas e descaradas, o prejuízo total é pago por nós, consumidores. Maravilhoso, não?
Para fechar a tampa do caixão, na fala de corte de gastos e ajuste fiscal, a presidente Dilma, sancionou a medida de aumento do fundo partidário
para R$ 867,56 Mi, onde o PT e PMDB levam as maiores fatias. O repasse de 2014 foi de R$ 289,56 milhões e triplicado em 2015, deve ter direcionamento ou não?
Afinal, não precisa ser expert, para saber que depois de uma espécie de monitoramento do MPF, qual gigante empreiteira e no "deficit", vai se envolver com partido?
Querendo ou não, a gente sabe que as legendas captam doações de empresas privadas e nos esquemas de corrupção. Apesar de afirmarem que a partir de agora, não.
Só que o fundo é dinheiro nosso, do contribuinte, que alimenta as máquinas infelizes partidárias.
Como se explica a propaganda de ajuste na economia? A intenção é clara de fortalecer os recursos públicos nas legendas. O aumento do fundo partidário significa conservação dos pequenos feudos, partidos nanicos que sobrevivem do repasse do nosso bolso.
Afinal, o que o governo federal produz? É uma vergonha, e logo mais no dia primeiro, vamos esperar para ouvir alguma novidade, e quem sabe, preparar o panelaço. Tenho dito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário